Especial Sandy e Junior Sábado 25 de maio

23/05/2019

A Metropolitana Garanhuns vai fazer o especial Sandy & Junior neste sábado 25 de maio as 20 hs.

Sandy Leah Lima nasceu no dia 28 de janeiro de 1983 e Junior Lima nasceu Durval de Lima Junior em 11 de abril de 1984, em Campinas, São Paulo. Eles são os únicos filhos da empresária e produtora Noely Pereira de Lima e do cantor Xororó, que influenciaram o gosto deles pela música. Sandy foi apresentada à música de Elis Regina pela mãe e cresceu ouvindo seu pai cantar e tocar violão, enquanto Junior ganhou sua primeira bateria aos três anos de idade. Avó materna dos irmãos, a cantora Mariazinha também os incentivou a formar uma dupla musical na infância. Os irmãos estudaram da pré-escola até o ensino médio no Colégio Notre Dame, em Campinas.

Em 1989, o então apresentador do programa Som Brasil, Lima Duarte, recebeu na atração a dupla Chitãozinho & Xororó. Durante o programa, Xororó falou sobre o gosto de Sandy e Junior pela música. Eles então foram convidados a se apresentarem no programa. Após ensaiarem em casa junto ao pai e o tio, Sandy e Junior cantaram a canção "Maria Chiquinha" num programa que foi ao ar no final de 1989. O áudio da apresentação foi retirado da televisão e começou a tocar em emissoras de rádio, o que gerou interesse na gravadora PolyGram (atualmente Universal Music Group), que os convidou a assinar um contrato de três álbuns. Xororó relembrou o impacto que a apresentação da dupla causou: "As pessoas que viram o programa começaram a ligar para o meu escritório. Empresários queriam comprar shows, gravadoras queriam gravar. Aí fechamos com a PolyGram."Inicialmente, Xororó e Noely não foram favoráveis aos filhos assinarem o contrato e começarem uma carreira profissional tão cedo, mas Sandy e Junior insistiram e inclusive apelaram para o seu avô paterno, que apoiou os filhos (Chitãozinho & Xororó) quando eles quiseram começar uma carreira ainda na infância. Eles acabaram cedendo à "chantagem emocional" e deixaram que Sandy e Junior assinassem o contrato.

Nossa mãe cuidava muito para que a gente tivesse uma vida o mais normal possível. Ela preservava nossos momentos de folga para brincar com os amiguinhos e fazer as tarefas de casa. Nunca fiz aula particular em casa. Era a porção normal da nossa vida e precisávamos vivenciar isso, dou graças a Deus que nossos pais tiveram essa consciência. Fazíamos muitas coisas de criança comum e adorávamos isso. E tinha esse plus de ter a carreira, que era o que a gente mais gostava de fazer."

— Sandy sobre o início da carreira e infância.

 

Em abril de 2007, os irmãos anunciaram o fim das atividades em dupla e lançaram, em agosto, seu quarto álbum ao vivo, Acústico MTV, com setlist formada por diversos hits da carreira e três canções inéditas. O Acústico MTV da dupla foi certificado com platina pelas vendas do CD e platina dupla pelas vendas do DVD. Cinco canções do álbum foram certificadas com platina pela PMB, devido aos mais de 100 mil downloads digitais. Em resenha publicada n'O Globo, Jamari França elogiou o projeto, escrevendo: "Numa produção impecável, os dois atualizam o repertório de 17 anos de carreira discográfica com uma roupagem adulta muito bem tocada e arranjada".Débora Miranda, do G1, acredita que faltou "inovação" no projeto. No dia 18 de dezembro de 2007, Sandy e Junior realizaram o último show da turnê Acústico MTV no Credicard Hall, em São Paulo.[120]

Sobre o fim da dupla, os irmãos disseram: "Conversamos muito. Nos trancamos no quarto e ficamos horas. Temos certeza disso. A gente estava fazendo um som que a gente curtia, mas, às vezes, dava uma vontade de se expressar mais enquanto pessoa única. Deu essa vontade de ser único, individual. Felizmente, essa vontade aconteceu simultaneamente nos dois. Acho que foi o momento ideal sim. A gente tinha tido uma trajetória de bastante sucesso e não tinha que provar mais nada para ninguém. A gente sentiu que não tinha como explorar nossa música de maneira mais diversificada. E que, para percorrer caminhos diferentes, que nos desafiasse mais, só conseguiria fazer separado." No dia 28 de maio de 2008, fizeram a última aparição como dupla, ao receberem o prêmio de "Melhor Dupla de Canção Popular" no Prêmio Tim de Música.


Em março de 2019, Sandy e Junior anunciaram uma turnê em comemoração aos 30 anos da primeira performance televisionada da dupla, que aconteceu no programa Som Brasil, da Rede Globo, em 1989. Intitulada Nossa História, a turnê tem início em julho de 2019 e, segundo a dupla, deve relembrar a "era mais pop" de sua carreira, com coreografias, grandes estruturas de palco e shows em estádios. A dupla fez questão de frisar que o projeto não representa uma volta definitiva e que, após o fim da turnê, retornarão a seus projetos solo.

Sandy e Junior se surpreenderam com a alta demanda por ingressos e a comoção causada pela turnê.O sucesso de vendas levou ao remanejamento de algumas datas de show para locais de maior capacidade e também datas extras.


Especial Bell Marques Só as Antigas Sábado 11 de Maio as 20 horas

10/05/2019

O Rei do Axé vem ai Sábado 11 de Maio tem especial Bell Marques só as antigas uma previa do Bicho Indoor que vai rolar na Metropolitana Garanhuns, você não pode perder as 20 horas.

Washington "Bell" Marques da Silva (Salvador, 5 de setembro de 1952) é um cantor, compositor, produtor musical e instrumentista brasileiro. Alcançou o sucesso ainda como vocalista da banda Chiclete com Banana, vendendo quase 8 milhões de CDs, e agenda disputadíssima. Em menos de um ano de sua carreira solo, já vendeu mais de 300 mil cópias de seu primeiro álbum "Vumbora?!", que estreou entre os 10 mais vendidos da loja brasileira do iTunes.

Bell Marques é conhecido pelo seu carisma, irreverência, e forte presença de palco. Quando anunciou sua saída do Chiclete com Banana, foi logo apoiado por artistas como Ivete Sangalo, Claudia Leitte, Durval Lelys, entre outros. Os fãs de sua antiga banda também demonstraram apoio, e se autodenominaram bellzeiros, uma nova vertente dos chicleteiros, como são conhecidos os fãs de Chiclete.

Em 1980 passou a integrar a banda Scorpius e, em 1981, o conjunto alterou o nome para Chiclete com Banana. Nos mais de 30 anos à frente do Chiclete, Bell esteve ligado a ideias revolucionárias. Foi responsável por fechar a lateral do trio com caixas de som, passando todos os músicos a tocarem na sua parte superior, ainda como Scorpius. Como Chiclete, participou da mudança da sonoridade do Carnaval, influenciando também mudanças no comportamento das pessoas na maior festa de rua do planeta, além de ter revolucionado a indústria fonográfica, com a gravação dos primeiros CD e DVD em cima de um trio elétrico, sendo o CD ao vivo titulado com o nome "É Festa" gravado em cima do trio em 1997 e em 2003, grava seu segundo que segue com seu primeiro DVD titulados como "Chiclete na Caixa, Banana no Cacho" em cima do trio e também em especial no Carnaval da Bahia, dividido em partes dos show no Festival de Verão em Salvador de 2003 e o Carnaval 2003. Em todos esses anos, ficou conhecido por atrair, com sua trajetória inigualável, uma legião de fãs diferenciada, que roda o País acompanhando seus shows. Os inúmeros troféus concedidos em sua carreira fizeram de Bell um dos artistas mais premiados do Brasil. Em setembro de 2013, Bell Marques chamou atenção do Brasil inteiro ao anunciar sua saída do Chiclete com Banana. Durante o Carnaval, ainda no Chiclete Com Banana, Bell puxava três blocos de rua: o Nana Banana, que sai no circuito Barra-Ondina, o Camaleão, no circuito Campo Grande, e também o Voa-Voa, que é um dos últimos blocos a sair na terça-feira de Carnaval.

Em setembro de 2013, Marques anunciou sua saída de Chiclete com Banana após o carnaval de Salvador de 2014. O lançamento de sua carreira solo aconteceu no último dia do carnaval, à frente do Bloco Vumbora?!, no circuito Barra-Ondina, que contou com a participação do Aviões do Forró e da banda Oito7nove4, composta pelos filhos do cantor baiano.Todos de branco, Bell e sua nova banda começaram a nova fase ao som de "Ave Maria", de Charles Gounod. Dias antes, em 25 de fevereiro, o jornal "Correio", da Bahia, distribuiu o CD "Vumbora?!" encartado em uma ação com a marca de cerveja Skol, também patrocinadora do primeiro bloco solo do cantor. No palco, Bell Marques apresenta, além de canções de sua antiga banda, imortalizadas em sua voz, sucessos de outros grandes nomes da música e faixas do novo CD, batizado de Vumbora. No álbum, o artista canta novos sucessos, como Nicolau, Amor Bacana, Louco Amor e Vumbora Vumbora, inédita que ganha medley com Vumbora Amar e Savassi, que marcaram sua trajetória no Chiclete. Em 2017, Bell Maques está em turnê com o show Só as Antigas, onde relembra os seus mais variados sucessos.